Um dia perguntaram-me por que te amo tanto.

Um dia perguntaram-me por que te amo tanto. Pensei em falar-lhes dos teus olhos, da maneira como apenas olhá-los acalmava qualquer temp...


Um dia perguntaram-me por que te amo tanto.

Pensei em falar-lhes dos teus olhos, da maneira como apenas olhá-los acalmava qualquer tempestade. Queria dizer-lhes que não há nada no mundo que seja mais bonito do que a maneira como eles brilham quando estás feliz e que é impossível não pensar na sua cor de avelã quando não estás.

Mas depois lembrei-me do teu sorriso. Desejei ser capaz de pôr em palavras a maneira como ele faz acelerar o meu coração ou de explicar o porquê de ele ser capaz de iluminar até os dias mais cinzentos. Procurei explicar que não há no mundo sorriso mais bonito que o teu. No entanto, rapidamente percebi que não existem no dicionário adjetivos que se comparem a tal excelência.

Lembrei-me então dos teus braços. Talvez os devesse elucidar acerca de como me fazem sentir em casa. Talvez se fosse capaz de descrever o quão reconfortantes são. Talvez assim percebessem o porquê de te amar tanto. Ainda assim, os teus braços não são o único motivo e a resposta ficaria tão incompleta...

Mas e se lhes falasse do teu peito e do bater constante do teu coração? Era impossível não perceberem se lhes dissesse o quão apaziguador é estar deitada no teu peito, quando estar colado não é estar próximo o suficiente. Achas que perceberiam assim?

Ou serão eles tolos o suficiente para não perceberem que, às vezes, estar colado ainda parece longe? Serão eles tolos o suficiente para não compreenderem a grandiosidade do teu sorriso? O brilho dos teus olhos?

Um dia perguntaram-me por que te amo tanto. Fiquei em silêncio. Se eles soubessem, apaixonar-se-iam também.

You Might Also Like

2 comentários

  1. Fantástico texto! No seguimento do teu comentário no meu blogue, não resisti em ir investigar a autora de tal elogio. Tens, de facto, muito talento. E, para a idade que tens, demonstras uma enorme maturidade. A falar assim, até pareço muito adulto e experimente, mas só tenho mais dois anos que tu.
    Deixou, aqui, o meu Facebook, para que possas seguir o meu trabalho.
    https://www.facebook.com/Diogo-Marques-418608135010242/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço, do fundo do meu coração, o teu comentário, Diogo. É realmente muito importante. Também és um jovem com imenso talento e foi um prazer descobrir o teu blogue. Vou, garantidamente, dar um pulinho no teu facebook, bem como vários pulinhos no blogue.

      Muito obrigada pela tua visita e pelo teu comentário. Um beijinho,

      Beatriz.

      Eliminar

O teu comentário é bastante importante para o crescimento do Bookaholic e para que eu saiba o que achas dos conteúdos e o que posso melhorar.

Por favor, deixa também o link do teu blogue quando fizeres um comentário, de maneira a que eu possa também visitá-lo. Não te esqueças também de preencher a opção 'Notificar-me', para que possas saber assim que eu responder.

Muito obrigada pela tua vista!