TO KILL A MOCKINGBIRD | BOOK REVIEW

Shoot all the bluejays you want, but remember, it's a sin to kill a mockingbird. Harper Lee nasceu em Monroeville, Alabama, a ...

Shoot all the bluejays you want, but remember, it's a sin to kill a mockingbird.

Harper Lee nasceu em Monroeville, Alabama, a 28 de abril de 1926. Aos 35 anos, venceu o Prémio Pulitzer de Ficção com a obra To Kill a Mockingbird - em português, Não Matem a Cotovia ou Mataram a Cotovia.

A obra, lançada em 1960, foi um sucesso instantâneo e tornou-se num dos maiores clássicos da literatura norte-americana. Para além do Pulitzer, o áudio-livro ganhou ainda um Quill Award, há 10 anos atrás. O livro de Lee inclui-se nos géneros gótico sulista e romance de formação -  o primeiro é um subgénero da ficção gótica americana, enquanto o segundo, também conhecido por bildungsroman, designa o tipo de romance onde é exposto o processo de desenvolvimento físico, moral, psicológico, estético, social ou político de um personagem. 

To Kill a Mockingbird conta-nos a sociedade dos anos 30, vista pelos olhos de uma menina de dez anos: Jean Louise Finch, mais conhecida por Scout. Ao longo da história, Scout conta-nos as peripécias da sua vida, com maior destaque para as aventuras que vivia no verão com o seu irmão, Jem, e um amigo de ambos, Dill. Além das histórias das férias de verão, a nossa narradora menciona também Boo Radley - um vizinho um tanto quanto intrigante - e Atticus Finch - o seu próprio pai que é nos também apresentado como o seu role model. 

O centro da história é, inclusive, uma decisão que Atticus toma e que espanta grande parte da sociedade, ao mesmo tempo ensinando-lhes grandes lições: o advogado aceita defender Tom Robinson, um homem negro acusado de violação. Com este acontecimento, Scout ganha uma nova visão da sociedade em que vive, percebendo que nem toda a gente é o que parece e que o bem, tal como o mal, pode ser encontrado em qualquer pessoa.

Contudo, a obra não se caracteriza apenas pelos seus temas centrais: a injustiça racial e a destruição da inocência, mas também, e acima de tudo, pela excelência com que está escrita e pela forma como tais acontecimentos chegam a nós através dos olhos de uma criança de apenas dez anos. Um romance de formação excecionalmente bem escrito, com linguagem adequada à época em que se passa e à sociedade em que se insere. Ainda que uma história difícil de ler e que requer muita concentração e dedicação, To Kill a Mockingbird é, e digo-o sem rodeios, um dos melhores livros que já li e resta-me dizer que não foi por acaso que este livro se tornou um clássico na literatura americana. 

You Might Also Like

18 comentários

  1. Ainda não li mas parece interessante e diferente do habitual.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, sem dúvida alguma, diferente daquilo que encontramos nas bancas hoje em dia. Espero que leias e que gostes!

      Muito obrigada pela tua visita e pelo teu comentário. Um beijinho!

      Eliminar
  2. Fiquei com saudades de sentar e ler um bom livro! Não tenho sido grande leitora nos ultimos tempos!

    Achei esse interessante.. Nunca tinha ouvido falar mas fiquei curiosa.

    Beijinhos! Bom post. Where I Belong

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohh, espero então que o teu regresso à leitura seja com o To Kill a Mockingbird ou com um livro igualmente bom! Muito obrigada pela tua visita e pelo teu comentário.

      Um beijinho!

      Eliminar
  3. obrigada pelo comentário <3
    ainda não conhecia, mas fiquei curiosa :p

    www.pinkie-love-forever.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito, muito bom e fico contente por te ter dado a conhecer um livro deste calibre ahahah Muito obrigada pela tua visita e pelo teu comentário!

      Um beijinho!

      Eliminar
  4. Estou para ler esse livro há bastante tempo, mas nunca o encontro na biblioteca. Sua resenha me deu mais vontade de ler essa história!

    Vi que você está lendo Fahrenheit 451, é muito bom, eu amei esse livro!

    bruna-morgan.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Recomendo muito, mesmo! E quanto a Fahrenheit 451, estou a adorar! Muito obrigada pela visita e pelo comentário!

      Um beijinho!

      Eliminar
  5. Preciso mesmo de ler este livro. Já está à demasiado tempo na minha lista :)
    Excelente post!

    Kiss,
    Mii
    Comic Life Blog

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É tão bom!! Fico muito contente por teres gostado. Obrigada pela visita e pelo comentário!

      Um beijinho!

      Eliminar
  6. Nunca tinha ouvido falar do livro, mas fiquei tão mas tão curiosa! Obrigada Bia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico contente por ter despoletado a tua curiosidade então! Obrigada pela visita e pelo comentário.

      Um beijinho!

      Eliminar
  7. Já li e gosto muito!! Beijinho

    Thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo muito bom! Obrigada pela visita e pelo comentário!

      Um beijinho!

      Eliminar
  8. Eu tinha ouvido falar uma vez desse livro, mas lembro de o procurar e nunca ter sucesso. As coisas clássicas "que-não-são-tão-clássicas-assim" para os brasileiros são consideradas raras. Esse livro é um achado!
    Bom que valeu a pena <3
    Um dia ei de o encontrar!
    Um beijo, www.josya.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um ótimo livro mesmo e espero sinceramente que o encontres o mais rápido possível, é mesmo uma obra a não perder!

      Obrigada pela visita e pelo comentário! Um beijinho!

      Eliminar
  9. Li-o antes de ontem. Quando terminei-o só consegui pensar Não acredito que a Harper Lee não escreveu mais nada. Agora tenho o A Sangue Frio do Truman Capote na lista de desejos só porque ela ajudou-o a escrevê-lo :3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho boas notícias então! Há uma sequela de To Kill a Mockingbird, escrito pela Harper Lee antes mesmo de ter escrito este; está na minha to-read list, também! Obrigada pela visita e pelo comentário!

      Um beijinho!

      Eliminar

O teu comentário é bastante importante para o crescimento do Bookaholic e para que eu saiba o que achas dos conteúdos e o que posso melhorar.

Por favor, deixa também o link do teu blogue quando fizeres um comentário, de maneira a que eu possa também visitá-lo. Não te esqueças também de preencher a opção 'Notificar-me', para que possas saber assim que eu responder.

Muito obrigada pela tua vista!